O projeto de extensão “Libras para Comunidade”, que oferta aulas gratuitas à pessoas ouvintes (não surdos) da comunidade acadêmica da Universidade Federal do Amapá (Unifap) e sociedade em geral, abrirá única e exclusivamente nesta segunda-feira, 29, as inscrições para o Curso de Libras Níveis IV e V.

As inscrições serão gratuitas e exclusivamente presenciais, das 14h às 18h30, no Bloco do Departamento de Letras e Artes (Depla), localizado no campus Marco Zero do Equador, em Macapá (AP). Serão ofertadas 80 vagas, sendo oito para pessoas com deficiência.

No ato da inscrição, os candidatos devem estar munidos do formulário de inscrição (Anexo I) e dos documentos listados no edital de seleção. Os candidatos deverão, ainda, doar um pacote de bolacha e um pacote de leite de 200g. Os produtos arrecadados serão doados a uma instituição de caridade. O preenchimento das vagas ocorrerá conforme ordem de chegada e será distribuída uma senha por pessoa pela coordenação do curso.

Podem se inscrever candidatos com idade mínima de 18 anos e que tenham o certificado de curso de Libras – Nível III. Os alunos inscritos no certame, automaticamente, participação de duas etapas:documental e entrevista em Libras.

Inclusão – O curso em níveis IV e V do projeto de extensão “Libras para a Comunidade” tem como objetivo propiciar a fluência na língua brasileira de sinais em nível intermediário, possibilitando a comunicação em libras com pessoas surdas, em diversos contextos sociais. A metodologia do curso é voltada para pessoas ouvintes, podendo, por sua vez, a participação de surdos como visitantes.

O curso terá duração de dois meses e ocorrerá nos meses de novembro e dezembro deste ano, com carga horária de 140h, distribuída em quatro aulas semanais. Ao final do curso, o participante receberá certificado de conclusão. O resultado final sai no dia 5 de outubro e a aula inaugural será realizada no dia 7 de novembro, no auditório do Depla, no campus Marco Zero, em Macapá (AP).

Confira a íntegra do edital de seleção no site da Unifap.

Fonte: Universidade Federal de Amapá

Comentários no Facebook