Aulas ocorrem quinzenalmente na Escola Maria Tomázia, no Santinho.

Uma escola municipal no Norte da Ilha não possui alunos surdos matriculados, porém integra uma iniciativa que promove aulas de libras para alunos, professores e toda comunidade escolar. O intuito é salientar a importância do ensino de libras a todos, e não somente àqueles que possuem a deficiência.

O ensino da Língua Brasileira de Sinais é promovido na Escola Básica Municipal Maria Tomázia Coelho, no Santinho, por meio do projeto “Libras na Escola”, proposto pela professora Cristine Hertz Alves. São 11 turmas, totalizando 313 estudantes beneficiados.

Os alunos do 1º ao 5º ano, nos dois turnos, têm aulas de 45 minutos quinzenalmente. São trabalhados os sinais do alfabeto, numerais, cores, materiais escolares, apresentação pessoal, cumprimentos, expressões de gentileza, dias da semana, meses, alimentos, verbos, frutas e diálogos. A garotada também ensaia músicas utilizando a língua de sinais. Essa última atividade contou com a participação do oitavo ano.

Durante o ano foi promovido o Curso Básico de Libras para professores da unidade e comunidade escolar.  Os encontros eram semanais no período noturno.  A carga horária final foi de quarenta horas. A professora de Libras também realiza o atendimento educacional especializado no Núcleo Municipal de Educação Infantil Gentil Mathias da Silva, localizada no bairro Ingleses, onde há um aluno surdo matriculado.

Fonte: Tudo sobre Floripa