Empresa recifense irá passar temporada no Vale do Silício a partir de janeiro de 2016.

Integrantes da ProDeaf querem internacionalizar negócio com ida ao Vale do Silício
Integrantes da ProDeaf querem internacionalizar negócio com ida ao Vale do Silício

O Google lançou na última semana o Launchpad Accelerator, programa de aceleração para ajudar empreendedores digitais a estruturar seus negócios. No Brasil, foram selecionadas oito startups – uma delas, pernambucana, a ProDeaf. Ela participará da primeira turma do empreendimento, que já tem inscrições abertas para a segunda leva.

Segundo o gerente de Re­lacionamento com Desen­volvedores e Startups pa­ra a América Latina do Google, José Papo, o diferencial do Launchpad é que o programa oferece be­ne­fícios sem o Google se tor­nar acionista. “Nosso prin­cipal objetivo é fortalecer o ecossistema digital no Brasil. Quanto mais empresas tivermos, melhor. Isso é bom até para o Google”, explica o executivo.

Para isso, o Google está investindo na etapa brasileira US$ 2,5 milhões – entre infraestrutura e oferta de créditos de computação em nuvem. As startups selecionadas receberão US$ 50 mil de investimento, mais US$ 100 mil em crédi­tos. Além disso, durante seis meses, terão à disposição um espaço físico para trabalhar no Google Campus, em São Paulo.

Os empreendedores ain­da passarão por um proces­so de aceleração de duas se­manas no Vale do Silício, on­de poderão ter contato com o ecossistema digital mundial, além de mentores e investidores.

ProDeaf
Lançado em 2013, o ProDeaf Móvel já está em sua versão 3.0 e conta com 700 mil usuários no Android, iOS e Windows Phone. A plataforma surgiu na dificuldade da comunicação entre surdos e ouvintes. Além da aceleração do Google, a startup foi uma das selecionadas para o programa Deep Dive do Porto Digital.

“Foi com grande surpresa e alegria receber as duas notícias num espaço de menos de 24h de uma para outra. Tenho certeza que os dois programas vão se complementar para fazermos o que queremos fazer lá fora: tornar a ProDeaf global e com impacto social em todo o mundo”, comemora o CEO da ProDeaf, Flávio Almeida. A startup irá passar uma temporada no Vale do Silício pelos dois programas e espera repetir o modelo da plataforma nu­ma escala mundial. “Para isso, vamos em busca de pessoas experientes nesse processo de internacionalização, investimento para construir as soluções técnicas e comercias, além de estabelecer uma nova e ampla rede de contato”.

Tendo como público-alvo empresas de atendimento e usuários finais surdos, a ProDeaf traz um portfólio com diversas soluções para sites, vídeos e outras plataformas. Para 2016, a startup espera lançar um novo produto, que será apresentado durante a estadia no Vale do Silício. “Ainda não podemos revelar detalhes, mas 2016 definitivamente será o ano da ProDeaf crescer”.

Perfil
Para a segunda turma do Launchpad Accelerator, o Google não busca startups com um perfil específico. “O progra­ma é para startups em fase de crescimento, com um produto lançado e usuários. Não tem um segmento específico, des­de que aplique a tecnologia pa­ra resolver um problema de for­ma inovadora”, pontua José Pa­po. As inscrições podem ser fei­tas pelo site g.co/LaunchpadAccelerator​. A segunda fase do programa terá início em ju­lho, com duração de seis meses.

Fonte: Folha PE

Comentários no Facebook