Encontro aconteceu no gabinete do deputado, em Brasília.
Encontro aconteceu no gabinete do deputado, em Brasília.

A realização de provas adaptadas para surdos em concursos e para exames de ingresso, em Libras.

Brasília (DF) – A realização de provas adaptadas para surdos em concursos e para exames de ingresso, em instituições de ensino públicas e privadas é o objetivo do projeto de lei, que o professor de Língua Brasileira de Sinais (Libras) da Universidade de Brasília (UnB), Messias Ramos Costa, sugeriu que o deputado federal Carlos Gomes (PRB-RS) apresente na Câmara dos Deputados. O encontro entre Costa e o parlamentar republicano, ocorrido na última quarta-feira (24), em Brasília, foi promovido pelo representante da comunidade surda no Rio Grande do Sul, professor Cristian Strack.

“A primeira língua dos surdos é Libras e, em provas como a do Enem, eles são obrigados a realizar o teste em português, que não dominam totalmente. Propomos a aplicação de vídeo-provas para garantir mais acessibilidade nos processos de seleção”, destacou Messias Costa, ao observar que a maioria das vagas para professor de Libras no país, são ocupadas por intérpretes ouvintes.

Carlos Gomes justificou o apoio à reivindicação ao ressaltar que é preciso garantir isonomia, em todos os concursos realizados pela administração pública. “Infelizmente, o Brasil é um país que ignora as características culturais e de comunicação dos surdos. Vamos encaminhar essa solicitação ao Ministério da Educação e exigir uma posição da pasta”, declarou.

Texto e foto: Jorge Fuentes / Ascom – deputado federal Carlos Gomes (PRB)

Comentários no Facebook